Conversas com Chá – Naturopatia – A nova vertente, regulamentada, da Medicina em Portugal

A segunda sessão das Conversas com Chá vai ser realizada no dia 03 de fevereiro, às 17h.
O tema desta edição será a “Naturopatia – A nova vertente, regulamentada, da Medicina em Portugal”, com a presença do Prof. Doutor António Marcos.
 
Resumo curricular
Prof. Doutor António Marcos
Professor Universitário. Diplomado em Naturopatia e Diplomado em Acupunctura e Moxibustão pela ESTP. Pós-graduado em Moxibustão pela Associação Médica Chinesa. Mestre em Medicina Natural e Especialista em Nutrição e Dietética Natural pela Fac. de Medicina da Universidade de Santiago de Compostela. Detentor do título profissional do Instituto do Desporto de Portugal de Responsável pela Orientação e Condução do Exercício de Actividades Físicas e Desportivas. Detentor das cédulas profissionais de Naturopata e Acupunctor. Fundador e Presidente do Instituto Português de Naturologia. Conselheiro representante da Naturopatia no âmbito do Conselho Consultivo para as Terapêuticas não Convencionais, do Ministro da Saúde (2014-2016).
 
Naturopatia – A nova vertente, regulamentada, da Medicina em Portugal
O contributo da Medicina Naturopática para a definição de um novo modelo de intervenção em saúde pública.
O conhecimento da base nutricional para muitas das doenças crónicas evolutivas é completamente desconhecida dos médicos do reducionismo alopático, pois não receberam qualquer tipo de formação acerca destas doenças na faculdade de medicina e, depois de formados, não tem tempo, nem vontade, para acompanhar a investigação recente, muito menos se ela não provier da sua própria ortodoxia.
A Medicina alopática tem um total e completo desconhecimento acerca daquilo que faz o corpo humano funcionar, ser resiliente à doença e ser altamente performante.
Há hoje uma crise de desnutrição severa nas populações dos países tecnologicamente mais desenvolvidos que conduz os organismos a estados crónicos de morbilidade e doença. Por outro lado, o sistema digestivo de indivíduos mais velhos tem mais dificuldades em absorver nutrientes, já de si escassos nos alimentos. Também os atletas são um grupo de enorme risco neste domínio da desnutrição. Todos eles necessitem de doses superiores de nutrientes na sua dieta.
A maioria das doenças degenerativas, pode ser tratada, com todo o sucesso, por suplementos de vitaminas, minerais, ácidos gordos e aminoácidos, evitando-se, também, os grupos de alimentos que contribuem para o despoletar das mesmas.
É este tipo de conhecimento e orientação terapêutica que os médicos naturopatas recebem na sua formação graduada e que, face ao quadro legal hoje existente em Portugal, os qualifica para um novo modelo médico de intervenção em saúde pública, inovador e altamente eficaz.
 
O evento é gratuito mas com inscrição obrigatória.
 
As inscrições deverão ser realizadas no IPN Lisboa ou através do email lisboa@www.ipnaturologia.com.
 
Aceite o nosso convite e venha tomar um chá connosco!