Plantas Terapêuticas

Horas de Formação:
240 horas

Duração do Curso:
O curso tem a duração total de 2 semestres

Início e Término do Curso:
De Outubro a Julho

OBJECTIVO GERAL:
A formação em Plantas Terapêuticas tem como objectivo dotar os alunos apenas dos conhecimentos, sobre várias plantas usadas na terapia e aconselhamento.

MODALIDADES DE FORMAÇÃO:
As aulas poderão ser em Regime Diurno, Nocturno ou de Fim de Semana de acordo com o horário que será definido pelo Pólo.

As horas de formação incluem horas letivas presenciais, de autoestudo e contacto, de acordo com o horário e calendarização entregue ao aluno no início de cada ano letivo, no pólo onde se inscreve.

METODOLOGIAS DE FORMAÇÃO E AVALIAÇÃO:
A formação insere-se no actual contexto de responsabilização do formando, pelo que a carga lectiva é aquela que é considerada mínima, em termos institucionais, para a apreensão dos conhecimentos, de forma sólida. A carga horária será distribuída por aulas lectivas, trabalho de investigação orientado e solicitado, estudo acompanhado e avaliação.

A avaliação será contínua, tendo em conta a assiduidade, o comportamento em sala, o desenvolvimento do trabalho, a capacidade de resposta ao solicitado pelo formador. Serão feitos trabalhos de investigação individuais ou em grupo, que serão avaliados. Serão solicitados testes de avaliação e provas práticas individuais para avaliar a capacidade de lidar com as técnicas apreendidas. A avaliação final ter-se-á em conta, ainda, todo o trabalho desenvolvido em sessão de trabalho bem como no contexto real de trabalho, essenciais para o desempenho da actividade.

DIPLOMAS:
Certificado de Formação Profissional de acordo com o modelo publicado na Portaria nº 474/2010, de 08 de Julho e um diploma de Estudos, se pretendido.

Informação adicional

Local

Pólo Porto, Pólo Lisboa, Pólo Coimbra, Pólo Braga

Plano Curricular

Fitoterapia (120 horas)
História da Fitoterapia Formulações Galénicas em Fitoterapia | Monografias de plantas com actividade no aparelho cardiovascular | Monografias de plantas com actividade no aparelho genito-urinário | Monografias de plantas com actividade no metabolismo | Monografias de plantas com actividade no aparelho respiratório.
Botânica (120 horas)
Introdução | Introdução á Sistemática e Taxonomia Vegetal | Morfologia  Externa das Espermatófitas | Característica das Espermatófitas | Métodos de Multiplicação de Plantas | Colheita e Conservação de Plantas | Monografias das Plantas mais utilizadas em Fitoterapia.

Formadores

Maria do Carmo Tavares

Engenheira Biofísica – área de Ordenamento e Gestão Ambiental. Mestre em Gestão e Conservação de Recursos Naturais. Trabalhou desde 2007 enquanto Consultora Técnica (gestão de Biodiversidade na agricultura, floresta e áreas protegidas), dinamizadora de projetos de educação ambiental e gestora de formação, na empresa AmBioDiv. Formadora desde 2014 na cadeira de Botânica I e II no Instituto Português de Naturalogia. Formadora na Liga da Protecção da Natureza desde 2014. Iniciou funções em Janeiro de 2018 enquanto Técnica no FSC Portugal. Tem participado ativamente em eventos, nacionais e internacionais, relacionados com Biodiversidade, Ecologia de Ecossistemas, Vegetação e Botânica.

José Amaral

Licenciado em Relações Internacionais, Universidade Lusíada, frequência de Mestrado pela University of London, Senate House. Osteopata pelo Instituto de Salud Integral Kiros. Naturopata e Homeopata – IPN. Terapeuta Biofeedback (SCIO), Formador e palestrante em diversas áreas da Medicina Natural e de Desenvolvimento pessoal/Intuitivo.

Catarina Maia

Licenciada em Direito pela Universidade Autónoma de Lisboa. Mestranda do Curso de Mestrado em Relações Interculturais na Universidade Aberta. Diplomada em Naturopatia, com o curso de Medicina Tradicional Chinesa. Especialista e formadora em Nutrição Ortomolecular e Fitoterapia; Especialista e formadora em Técnicas de Anti-aging e Diagnóstico Naturopático, no IPN – Instituto Português de Naturologia, em Lisboa. Especialização em Chi Kung. Autora e Dinamizadora de vários projetos educativos na área da Medicina Natural. Participação em várias conferências e seminários na área da medicina natural nas suas mais amplas vertentes. Autora de um estudo de investigação sobre os hábitos de ingestão de água em crianças em idade escolar, publicado no Scientific Journal of Natural Medicine e apresentando no ICNM – International  Congress on Naturopathic Medicine, realizado em Barcelona, em Julho de 2016. Autora de um estudo sobre a relação existente entre o aumento da ingestão de água e os níveis de atenção e concentração em crianças em idade escolar, que foi divulgado e apresentado na Conferência Anual da EHMA – European Health Management Association, na Universidade de Bocconi, Milão, em Junho de 2017 e no ICNM – International Congress on Naturopathic Medicine, realizado em Londres em Julho de 2017, onde foi distinguido com o Prémio de Melhor Poster do Congresso. Autora de um estudo de investigação sobre a aplicação de técnicas de Chi Kung no desenvolvimento da personalidade da criança: auto-estima e auto-controle, o qual vai ser apresentado no ICNM – International Congress on Naturopathic Medicine, a realizar em Londres em Julho de 2018. Co-autora de um livro temático na área da Naturopatia, denominado Cadernos de Naturopatia, publicado em 2016. Membro do Centro de Investigação Professor Doutor Joaquim Veríssimo Serrão e do Centro de Investigação em Medicina Natural.

Cristina Ferreira

Grau académico: Mestrado em Agricultura Biológica; Exerce funções de consultora e formadora e palestrante na área da Agricultura Biológica, Espaços Verdes e Culinária Sustentável. Desde 1998.; Desde 2005 é formadora e consultora na empresa Lipor. Responsável pela formação e consultoria técnica do projeto “Horta à Porta” – hortas urbanas do Grande Porto e formadora na área BIO na Academia Lipor; Docente da cadeira de Botânica no Instituto Português de Naturologia; Teve a seu cargo a rubrica semanal “Era uma vez na horta” no programa Grandes manhãs no Porto Canal, de momento participa numa outra rúbrica semanal no programa “Olá Maria”; Encontra-se a escrever um artigo de carácter científico.